PINTURA KTL - ELETROFORESE (E-COAT / KTL)

A eletroforese como processo de pintura foi desenvolvida para atender aos requisitos anti corrosivos exigidos pela indústria automobilística, de autopeças e de eletrodomésticos. A pintura por eletroforese desde então passou a ser conhecida por muitos nomes, alguns a chamam de “elpo” (de eletro deposição), outros de “e-coat” (do inglês electro coating), ou “electrodip”, “electropaint”, “paint plating”, “eletrodeposição”, “pintura eletroforética”, cataforese (de eletro deposição catódica, catiônica) “AED”, “CED”, “HFBEC”, “LFBEC”, “KTL” e “DKTL”. Basicamente, a eletroforese ocorre quando se mergulha um corpo metálico em um banho de tinta especial para tal processo, normalmente diluída em água, e se faz passar uma corrente elétrica, tendo a peça conectada a um pólo e o outro pólo conectado aos eletrodos.

ELETROFORESE

E o fenômeno de migração da partícula de pigmento, envolvida pela respectiva resina e demais componentes da tinta, em direção a peça a ser pintada, quando a mesmo é submetida-a-uma-tensão-(diferença-de-potencial)-elétrica.